19 de março de 2014

Estudo sobre a importância e as principais dificuldades ao nível da produção das culturas do tomate, abóbora e couves na Região Oeste

Nota introdutória

O estudo foi realizado após contacto com o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) com o objectivo de contribuir para a reflexão e formação de um Grupo Operacional que trabalhe sobre as principais urgências do sector hortícola da Região Oeste. A Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste e os seus associados demonstram assim total interesse em apoiar e colaborar com todas as entidades que desejem desenvolver trabalhos de investigação e experimentação no sector hortícola. Não conseguimos neste trabalho e pelas limitações temporais da sua oportunidade abordar todas as temáticas e culturas do sector em profundidade, por isso limitámo-nos a identificar aquelas que parecem ser mais urgentes.


As principais culturas hortícolas da Região Oeste

No litoral da Região Oeste as principais culturas agrícolas são culturas hortícolas. E é nesta região que se concentra a maioria da produção hortícola do país, proveniente de dois sistemas de produção distintos: as culturas de ar livre e as culturas protegidas.

Actualmente estimamos que a área de culturas protegidas na Região Oeste dedicada à cultura do tomate seja de 350 a 400 ha, representando a cultura do tomate 80% da área total de culturas protegidas. São praticadas duas campanhas anuais desta cultura o que gera um volume de produção total entre 70 e 80 mil toneladas na região.

Nos cultivos de ar livre destacam-se as seguintes culturas hortícolas: as couves de inflorescência e de cabeça, as abóboras e as batatas.


Para estimar a produção e a área reais cultivadas com couves e abóboras, realizou-se um inquérito às vinte e uma centrais hortícolas mais importantes da região para estas duas culturas que somou um volume de 31 mil toneladas de abóboras e 64 mil toneladas de couves (inflorescência + cabeça). Estimando-se que cerca de 30% do mercado total das abóboras das couves circula fora destas centrais, podemos considerar que na sua totalidade a Região Oeste produz próximo de 44 mil toneladas de abóbora e 91 mil toneladas de couves diversas. Assim, estimando uma produção média de 30 toneladas/ha nas abóboras e de 25 toneladas/ha nas couves podemos considerar que são cultivados cerca de 1460 ha de abóboras e 3.640 ha de couves na Região Oeste.

Ver estudo completo aqui