27 de novembro de 2013

Colóquio: Que futuro para o uso sustentável de pesticidas em Portugal?

A Associação Portuguesa de Horticultura (APH), o Centro Operativo e Tecnológico Hortofruticola Nacional (COTHN) e a Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS) estão a organizar um Colóquio Nacional com o tema "Que futuro para o uso sustentável de pesticidas em Portugal?", a realizar a 6 de Dezembro de 2013, na Escola Superior Agrária de Santarém. Os objectivos do Plano de Acção Nacional, as áreas de acção no domínio da redução do risco associado aos pesticidas, o desenvolvimento da protecção integrada, entre outros serão assuntos abordados. Com este colóquio pretende-se promover um debate positivo em torno do tema “Uso sustentável dos pesticidas” em resultado da recente publicação da Lei n.º 26/2013 de 11 de abril (mais informação aqui) e da publicação do Plano de Acção Nacional que constituem os instrumentos legislativos que irão enquadrar a prática da protecção das plantas no futuro.

Este fórum vem dar cobertura à necessidade de informar e debater, amplamente, os procedimentos, direitos e obrigações para a melhoria da protecção das culturas com garantia da qualidade dos produtos agrícolas e da preservação do ambiente, sem comprometer a competitividade da agricultura nacional.

O Programa Provisório e demais informações sobre o colóquio pode ser consultado aqui, deve realizar a sua inscrição aqui. A AIHO apoia esta iniciativa e também participará.

18 de novembro de 2013

Novas regras para o uso de produtos fitofarmacêuticos

A 11 de Abril de 2013 entrou em vigor a Lei n.º26/2013, que regula as actividades de distribuição, venda e aplicação de produtos fitofarmacêuticos para uso profissional. Com o objectivo de difundir a informação mais relevante para os agricultores do sector hortícola da Região Oeste, a Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste destaca aqui um conjunto de questões. A AIHO está também  promover várias acções de formação de forma a contribuir para a boa aplicação da legislação. Contacte-nos!
  1. Formação
  2. Registo das aplicações
  3. Inspecção dos equipamentos de aplicação
  4. Instalações destinadas à armazenagem
  5. Manuseamento ou preparação de caldas
  6. Excedentes de calda
  7. Requisitos mínimos de segurança durante a limpeza
  8. Legislação