18 de julho de 2013

Renovação da autorização: insecticida para aplicar em abóboras armazenadas - Noven P

Na sequência do trabalho desenvolvido no ano passado, a AIHO voltou a fazer um pedido de autorização extraordinária do insecticida Noven P para controlo de afídeos / "piolhos" em abóboras armazenadas. Esta autorização foi concedida a 15 de Julho de 2013 e tem a duração de 4 meses.

O produto autorizado deve ser utilizado tendo em conta as práticas preventivas descritas no manual que a AIHO lançou em 2012  e que está disponível aqui.

Para mais informação deve consultar o ofício de autorização extraordinária (aqui).

16 de julho de 2013

Sessão de Esclarecimento - Linhas de Crédito - 19 de Julho

No âmbito do protocolo que foi assinado entre o IFAP e 8 Instituições de Crédito referente a linhas de crédito para financiamento de projectos PRODER e PROMAR, a DRAPLVT está a promover uma sessão de esclarecimento dirigida a todos os agricultores/pescadores com projectos aprovados, bem como organizações e associações do sector.

Esta iniciativa tem por objectivo disponibilizar informação sobre as possibilidades de operacionalização e ligação que podem ser estabelecida entre os diversos intervenientes do processo de forma a agilizar a concessão de crédito e a célere realização dos investimentos já aprovados.

Data: 19 de Julho
Local: Auditório Grande da Escola Superior Agrária de Santarém

PROGRAMA

11 de julho de 2013

Novo decreto-lei define as medidas fitossanitárias a aplicar às culturas e infraestruturas agrícolas abandonadas


Saiu recentemente um novo decreto-lei que cria e define as medidas fitossanitárias a aplicar às culturas, plantas, estufas e abrigos abandonados no território nacional e que constituam risco fitossanitário, à excepção dos povoamentos florestais, o seu incumprimento é punível por coima.


Decreto-Lei n.º 90/2013, de 10 de Julho

« O Decreto-Lei n.º 154/2005, de 6 de Setembro, cria e define as medidas de protecção fitossanitária destinadas a evitar a introdução e dispersão, no território nacional e comunitário, de organismos prejudiciais aos vegetais e produtos vegetais, qualquer que seja a sua origem ou proveniência.

No âmbito do referido regime fitossanitário, Portugal tem em permanente aplicação, sob responsabilidade da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, inúmeros programas de prospeção, controlo e erradicação para as pragas e doenças consideradas prioritárias, exigidos em virtude de legislação europeia, de exigências fitossanitárias previstas nos países de destino das nossas exportações, ou implementados com o objectivo de dar resposta a problemas fitossanitários de base exclusivamente nacional.